domingo, 19 de maio de 2013

Encontro com Exu

Nos dias 18 e 19 de maio aconteceu em São Paulo a Virada Cultural, evento promovido pela Prefeitura de São Paulo que apresenta centenas de atrações gratuitas espalhadas pelas ruas da cidade. A Virada Cultural, em seu 9º ano, reuniu aproximadamente 4 milhões de pessoas que se concentraram, em sua maioria, nas ruas da região central da capital.
No imaginário da Umbanda, os exus são chamados de povo da rua, e podem atuar diretamente sobre esses domínios, incorporando dinâmicas urbanísticas da cidade. Exus podem habitar ou guardar ruas, vielas, cruzamentos e esquinas. Podem estacionar em postes, becos, praças e entradas, principalmente dos cemitérios. Não à toa, lugares típicos à entrega de oferendas a essas entidades.
E foi nesta edição de 2013 da Virada Cultural que por duas vezes nos deparamos com Exu.
No primeiro caso, uma garrafa de vinho repousava tranquilamente em uma faixa de pedestres próxima ao Largo do Arouche, ao mesmo tempo que a multidão curiosamente passava ao largo. Um marafo cuidadosamente ofertado a uma entidade que não conseguimos enxergar. Talvez uma oferenda ao Exu Tranca Faixa de Pedestres?


O segundo encontro se deu mais tarde, e veio com um susto. Próximo à Estação da Luz um homem, vestindo uma camisa vermelha, saltava em frente as pessoas distraídas assustando-as com um grito, para imediatamente cair na gargalhada. Mal se recuperava do riso e logo escolhia outra vítima para assustar. Repetia sempre o mesmo procedimento: localizava o alvo, aproximava-se sorrateiramente e saltava na frente com um grito e se acabava de rir. Curiosamente não sofreu nenhuma violência. Ao contrário, as vítimas acabavam rindo junto com ele e se perguntavam "Que Exu é esse?", "De onde saiu esse Tranca-Rua?", "Quem é o Legbá?"

Foi chamado de "exu" várias vezes. Depois do susto ele se aproximava e conversava de maneira amistosa. Algumas pessoas chegavam a pedir para tirar fotos dele e com ele. Queriam registrar o Exu brincalhão que cuidava de um quarteirão da Avenida Duque de Caxias. Também pedimos para tirar fotos. E antes que pudéssemos perguntar o seu nome já tinha corrido para longe para assustar um grupo de adolescentes que passava por ali. Ficamos sem saber o nome, mas sabíamos quem era.

2 comentários:

  1. Laroiê! Agô! Axé!

    ResponderExcluir
  2. Oh! Bons Exús: Pagãos, Espadados, Castiços, Cruzados, e muito mais os Batizados, e muitíssimo mais os Coroados! Sempre! Laroiê! Sempre! Malê! Sempre! Agradecimentos (Agradecidíssimo, Agradecido), Gratidões (Grato), demais por tempo demais! Sempre! Por tudo de: bom (bem, ótimo, excelente, positivismo, útil, favorável), a mim! Sempre! Peço-Lhes que eu tenha bons (ótimos excelentes): poderes (astúcias, sabedorias), saúdes (vitalidades, resistências), proteções = muitos e cada vez, melhores e maiores, a mim (a meu favor)! Sempre! Assim Se Faça! Assim Seja! Amém! Axé!!!

    ResponderExcluir